Usar Framework ou não, Eis a questão

Você tem diversos motivos para usar um framework (ou não) e iremos falar sobre o Quando e o Porquê

Usar Framework ou não, Eis a questão
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Fala Dev ;)

O assunto de hoje é um tanto quanto polêmico e tem uma galera ultimamente muito polarizada dentro da nossa área como se fosse uma guerra do bem contra o mal.

Uma leve introdução para quem não sabe o que é um framework. Basicamente se trata de uma estrutura pronta que pode ser aplicada facilmente em diversos projetos, bastando apenas trabalhar em aspectos específicos e deixando o que é padrão com o framework.

Existem frameworks back-end que possuem lógicas de login, session, compactação de imagens, conexão com banco de dados entre outros recursos

Exemplos: CodeIgniter, Laravel, Zend Framework, Cake PHP entre outros

Existem também frameworks front-end que possuem classes de CSS para deixar seu conteúdo responsivo, botões, modal, carrossel entre outros recursos.

Exemplos: Bootstrap, Foundation, Materialize CSS entre outros

Para não te fazer perder tempo, o conteúdo desse post não tem uma posição definitiva sobre qual é bom e qual é ruim. No meu ponto de vista ambos coexistem e cada um tem a sua aplicação independente de certo ou errado.

Sem mais delongas, vamos ao que interessa. Iremos ver os pontos fortes e fracos de cada forma de trabalho e ao final irei expor minha visão sobre as aplicações de cada tipo.

 

Usando Frameworks:

O lado bom do uso de frameworks é a praticidade de não ter que desenvolver tudo do zero pelo menos uma vez (supondo que você encapsule padrões de diversos projetos ao longo do tempo e transforme em um framework próprio). Como o Framework normalmente é um projeto de código aberto e tem sugestões e participação de muitos programadores e entusiastas, fica mais prático aperfeiçoar sempre as rotinas.

É interessante para os clientes que se faça uso dos frameworks pois diversos fatores podem levar ao fim de parcerias de trabalho e se o projeto do cliente contiver frameorks, será mais fácil encontrar outras agências ou freelancers para dar manutenção. Algo que não aconteceria em um framework proprietário no qual o desenvolvedor ou agência deveria estudar e aprender a lidar com o projeto pra depois executar os procedimentos.

O lado complicado dessa história fica para que desenvolve pois o fluxo de novos frameworks e até mesmo atualização dos existentes é insano, o que leva o desenvolvedor a ter duas opções:

"Aprender um pouco de TUDO ou aprender TUDO de poucos"

 

Usando Framework próprio:

Criar e utilizar seu próprio framework tem benefícios interessantes. Se você trabalha há algum tempo, já deve ter a sua forma de nomear de classes CSS a variáveis globais e empacotar todo esse padrão em um framework para copiar e colar em seus projetos. Isso te deixa produtivo pois é muito mais intuitivo e como você criou, você domina mais rapidamente e otimizar mais os resultados do seu cliente. Além da exclusividade em seus projetos.

O ponto fraco do FRAMEWORK PRÓPRIO reside no ponto forte dos FRAMEWORKS DE MERCADO. O trabalho em time ou a troca de desenvolvedor irá aumentar a curva de aprendizada para outro desenvolvedor que for pegar esse projeto e vice-versa. O cliente não poderá procurar um desenvolvedor de framework X pois não se trata de algo aberto para ser aprendido e disseminado. Inclusive é por esse motivo que agências procuraram usar frameworks, para não ter perda de tempo ao trocar um colaborador esperando que ele aprenda o framework da empresa.

 

BONUS: O não uso de frameworks:

Na minha opinião, não ter pelo menos um molde ou algo pronto pra copias e colar das funcionalidades padrões em projetos irá somente fazer o projeto se arrastar. Como empreendedores (sim, freelas são empreendedores) precisamos otimizar alguns processos em nossa  "empresa" pois ninguem quer reiventar a roda.

Para jogar a real, o foco do desenvolvedor deve ser sempre dominar a linguagem. Dessa forma, seja para criar seu framework ou para usar um de mercado, você será apto para trabalhar com qualquer um.

 

Minha recomendação é:

Frameworks de mercado são mais para quem quer trabalhar como funcionário em empresas e na grande maioria usa frameworks como dito acima para facilitar a reposição de peças (colaboradores) e otimizar esse processo (RH)

Frameworks próprios são mais para quem é freela independente e domina as linguagens. São igualmente indicados para projetos como o de startups de tecnologia WEB para que a segurança não seja um problema, visto que pessoas má intencionadas podem estudar os frameworks para descobrir brechas e invadir sistemas.

 

Essa foi a minha visão sobre frameworks, quando e porque usa-los.

Espero ter ajudado você em sua jornada e como sempre, se você gostou ou se foi útil comente aqui em baixo e compartilhe para que mais pessoas possam ver e opinar.

Valeu Dev, um forte abraço!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Olá, deixe seu comentário para Usar Framework ou não, Eis a questão

Enviando Comentário Fechar :/